“Na verdade, tais diferenças de opinião eram suficientes para causar matança e revolução. Cidades têm sido saqueadas por menos, e um milhão de martíres têm preferido sofrer suplícios na estaca a ceder um milímetro em qualquer dos pontos aqui debatidos. Não existe paixão mais forte, no peito humano, que o desejo de fazer os outros acreditarem naquilo que se acredita. Nada corta tanto a nossa felicidade pela raiz, ou nos enche mais de raiva, do que o sentimento de que outro desvaloriza o que temos em alta conta. […] Não é o amor à verdade, mas o desejo de predominar, que dispões região contra região, e faz uma paróquia desejar a queda de outra paróquia.”
“No osso da fala dos loucos têm lírios.”
“Alguns dizem que precisamos matar um leão todos os dias para sobreviver, mas quem dera fosse apenas um leão. Tenho que matar o leão, suportar a dor,calar o sofrimento, fingir que estou bem. Tenho que sonhar. Todos os dias tenho que fazer inúmeras coisas e não posso abandonar nenhuma destas metas, pois se não suporto a dor eu caio, se não sonho meu futuro morre. Há quem julgue que sou um assassino da realidade, mas se não mato tudo isso, sou eu quem acabo morrendo.”
“Já passou, já passou. Se você quer saber, eu já sarei, já curou. Me pegou de mal jeito mas não foi nada, estancou.”
“Quando você tenta o seu melhor, mas não tem sucesso. Quando você consegue o que quer, mas não o que precisa. Quando você se sente cansado, mas não consegue dormir. Quando as lágrimas começam a rolar pelo seu rosto. Quando você perde algo que não pode substituir. Quando você ama alguém, mas é desperdiçado. Pode ser pior?”